08
Dec 2016

SAÚDE É O QUE INTERESSA

SAÚDE É O QUE INTERESSA

Ficar atento às reações do nosso corpo nunca foram tão essenciais como nos dias de hoje, pois cada vez mais o corpo fala. E isso faz muita diferença para a qualidade de vida e para a saúde. Para os especialistas, o corpo necessita, por exemplo, de oito horas diárias de sono normalmente para recuperar energias perdidas ao longo do dia, podendo variar para mais ou menos. Da mesma forma, é imprescindível se ater aos momentos de descanso, lazer e comer. Diante disso, percebemos que o brasileiro aprendeu, na teoria, sobre vida saudável, contudo, pesquisa recente revela que muitos ainda não colocam em prática. No levantamento realizado pela Revista SAÚDE É VITAL, em parceria com a Centrum, com 1190 pessoas só 9% dos entrevistados considera ter um estilo de vida saudável, enquanto 83% desconhecem a deficiência de micronutrientes de seus organismos e 48% dos entrevistados se consideram acima do peso ideal. Dentro deste quadro temos ainda aqueles que adotam algumas regras com foco neste caminho que podem ou não condizer com a realidade médica e nutricional, como a convenção de uma alimentação de três em três horas ou o consumo de alimentos, suplementos e produtos envolvidos hoje na indústria da alimentação saudável. “Nós não somos iguais, cada indivíduo possui genética própria, bioquímica e respectivo metabolismo. São inúmeras variações metabólicas e fisiológicas entre as pessoas e todas são relacionadas com o meio ambiente que cada um vive. Além disso, existe o aspecto cultural que deve ser considerado ao se elaborar um programa alimentar para alguém, devem ser considerados os hábitos, cultura regional, estilo de vida, fisiologia do organismo, ambiente de trabalho etc”, diz a nutricionista Andréa Mendonça, professora da UFRPE.

 

 

Uma das questões a ser considerada é uma regra pré-estabelecida de alimentação a cada 3 horas, que ficou condicionada como um fator fundamental para a qualidade de vida e processo de alimentação adequado. Para a coordenadora do Observatório do Peso, quando uma pessoa apresenta facilidade, disponibilidade e interesse em realizar refeições de 3 em 3 horas, o ideal é se pensar em lanches leves mais a base de frutas que são de mais fácil digestão e que, ao mesmo tempo, aumenta a ingestão de fibras e nutrientes como vitaminas. “É importante lembrar também da distribuição correta dos alimentos que devem estar presentes nas refeições: grande porção de vegetais, preferencialmente crus, grãos integrais (arroz, macarrão etc.), proteínas saudáveis como peixes, aves, nozes, fugir dos embutidos, processados. Utilizar, preferencialmente em todas as refeições óleos vegetais saudáveis como azeite de oliva, que é o que eu realmente indico, pois ele estando presente nas três refeições, colabora com a sensação de saciedade por mais tempo, pois faz com que o trânsito do alimento ocorra de forma mais lenta. E finalmente, tomar apenas um pouco de água, suco natural etc. E deve-se sempre observar as características individuais de das pessoas, pois, muitas vezes, o profissional de nutrição age de forma inflexível, de modo que o cliente fica na maioria das vezes estressado por não conseguir seguir as orientações e termina saindo do programa alimentar, desistindo no início ou no meio do processo”, ressalta Mendonça.

Deixe um comentário





Comentários

Este post contém 0 comentários

Năo existem comentários nesse artigo, seja o primeiro :)